sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

O despejo do deus grego - Gabriel Bentley


Esculpido em granito e bronze pelo ítalo-brasileiro Victor Brecheret, o Fauno ostenta 3,4 metros de altura e surgiu de uma encomenda do prefeito Prestes Maia para decorar o jardim da Biblioteca Municipal, atual Praça Dom José Gaspar, em 1944. 

Mas a obra não foi bem recebida por ali. Os padres que usavam o local para ler o breviário reclamaram de ter de conviver com a representação de Pã - divindade grega meio homem, meio bode, conhecida pelo apetite sexual. Após pressão dos religiosos, a peça acabou removida, contra a vontade do artista. Dois anos depois, a estrutura foi instalada no Parque Trianon, onde permanece até hoje.




(texto publicado na Veja São Paulo de 8 de março de 2017)

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

O que é ? Constelação Familiar Sistêmica - Regina Inez Gonçalves


Uma definição de Constelação que nos leva ao conceito de Constelação Familiar Sistêmica é a que a define como um grupo de estrelas próximas uma das outras, tais como as vemos da Terra, e que, ligadas por linhas imaginárias,  formam diferentes figuras e se distinguem por nomes especiais. O grupo de estrelas são os grupos de pessoas brilhantes e notáveis que, quando próximas uma das outras, formam as famílias e as diferentes figuras são as diversas famílias nos diversos países no planeta Terra, no Sistema Solar, na Via Láctea e no Universo.

Por que familiar?

Porque as famílias são grupos de pessoas com ancestralidade comum e é essa ancestralidade que será mostrada no campo morfogenético na Constelação.

Por que sistêmica?

Segundo a definição na medicina, sistêmico é o que afeta todo o organismo ou o que é relativo à grande circulação. É exatamente o que é mostrado em uma constelação: o que afeta cada célula familiar afeta todo o organismo familiar e a circulação dos membros da família no sistema.

Segundo a agricultura, sistêmico é o que se diz de um produto Fitossanitário (relativo à preservação e defesa das plantas ou da flora em geral) que age sobre toda a planta, passando pela selva (líquido que circula pelas diversas partes dos vegetais). Os movimentos que acontecem em um sistema familiar são para preservar e defender os valores do sistema. As Constelações podem ser feitas individualmente com bonecos ou abertas com pessoas representando o sistema familiar.

As constelações são para pessoas ou organizações (públicas ou privadas) nas diversas áreas onde se constituem sistemas como no Direito, na Medicina, na Pedagogia etc.

A Constelação Familiar Sistêmica é uma abordagem terapêutica breve e eficaz que mostra ao cliente um caminho de solução.

A Constelação tem aplicação prática na melhoria das relações familiares, nas relações interpessoais nas empresas, nas relações de conflito dentro do Direito, nas exclusões sociais em Educação, na escolha de diagnóstico da Medicina e continua ampliando e ajudando a melhorar as relações onde há conflitos ou emaranhamentos que impedem a continuidade e harmonia das relações. Atua onde há desordens nas forças que movem as pessoas e os grupos e que se apresentam muitas vezes em forma de doenças e sofrimentos, sem que tenham consciência do que está impedindo-as de ter êxito e equilíbrio em determinadas situações.

A Constelação Familiar Sistêmica deve ser solicitada nas seguintes situações:

- Em qualquer situação de conflito (divórcio, inventário, em condomínios, em pais e filhos, entre casais);

- Nas perdas (falência, luto, aborto, doença, problemas financeiros);

- Quando há dificuldades de comunicação (timidez, pânico, depressão, agressividade, emoções em desequilíbrio com a comunicação):

- Diante de grandes decisões;

- Na busca de êxito profissional:

- Na necessidade de superação de conflitos internos e externos.

A Constelação Familiar Sistêmica é vivencial com conteúdos trazidos pelo cliente e revela o que está oculto por trás dos problemas, levando à solução dos mesmos. Uma única constelação pode fazer uma grande diferença em sua vida!

É um trabalho regido por três leis que são chamadas por Bert Hellinger de Ordens Arcaicas, a saber: ordem ou hierarquia; vínculo ou pertencimento e equilíbrio entre o dar e tomar.

A Constelação Familiar Sistêmica ocorre no campo da consciência da família de forma fenomenológica. "As ordens do amor quando desrespeitadas causam emaranhamentos e sofrimentos e quando restabelecidas nos causam a sensação de estarmos encaixados no mundo".

Os benefícios da Constelação Familiar Sistêmica surgem pelo fato de sua abordagem trazer à consciência a dinâmica que está oculta e que vem causando desequilíbrios e sofrimentos através da repetição inconsciente da história familiar.

Os acontecimentos trágicos ocorridos em uma família podem ter efeitos nas gerações posteriores. Os membros de uma família podem manter uma lealdade oculta invisível e imitar inconscientemente o destino difícil dos antepassados ou sofrer as consequências por eles.


(texto publicado na revista Leve & Leia nº 149 - ano 11 - dezembro 2017/janeiro 2018)

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Previsões para os 12 signos do zodíaco: ano de Júpiter - Nilton Schutz


2018: o ano dos ciclos e potenciais


Lilith


Essa mulher é muito importante por seu envolvimento em tantos fatos inéditos. A história de Lilith é antiga, de forma que não temos como conhecer sua origem. Lilith aparece em uma inscrição suméria de 4 mil anos, onde ela é um espírito maligno, uma bruxa, no épico Gilgamesh. É representada como um demônio feminino com asas. Aparece também em histórias canaanitas. Dessas várias origens, ela adentrou no mito judeu como a primeira esposa de Adão.

Lilith não aparece na Bíblia. É na interpretação rabínica das escrituras judaicas, datadas do tempo do exílio na Babilônia, que podemos encontrá-la. De acordo com os homens que tramaram a história, Deus a criou a partir de sujeira e lama, não do puro pó a terra, como fez com Adão. Para estabelecer o princípio do patriarcalismo desde o começo, Adão exigiu que Lilith se rendesse a seus desejos e ficasse deitada durante o sexo. Mas ela foi a primeira feminista e recusou-se a isso. Adão tentou forçá-la e quase tivemos o primeiro estupro da história. Mas Lilith, em fúria, escapou e tivemos a primeira separação seguida do primeiro divórcio.

Por considerar-se igual ao homem, os rabinos invocaram Deus para puni-la. Solicitaram à divindade que a criou como ela era que a punisse por ser daquela forma. As mulheres simplesmente não podem vencer. Em sua misericórdia infinita, Deus decidiu que ela poderia gerar somente demônios e mais de cem deles por dia. Como  vingança, Lilith foi responsável pelas mortes de muitas crianças, e ela continua nesse frenesi sangrento até hoje.

Lilith não só matava crianças, mas, em um mito cristão da Idade Média, ela era um súcubo, uma criatura que copulava com os homens enquanto dormiam. Para impedir essas imposições carnais noturnas, os monges dormiam protegendo seus genitais com as mãos e um crucifixo. Judeus supersticiosos ainda protegem uma criança recém-nascida escrevendo "Lilith" nas paredes do quarto do bebê e riscando a inscrição.

Dentre os vários mitos da criação, descobrimos que Deus, sem se deixar abater por seu fracasso com Lilith, iniciou uma série de experimentos. Ele fez uma mulher usando ossos, músculos e sangue e a cobriu com pele e tufos de cabelo. Mas Adão não ficou contente, então Deus tentou de novo, usando uma das costelas de Adão. Para melhorar sua criação, Deus a decorou com jóias, e assim foi que o otário se encantou por ela. Uma pena. Se Adão tivesse ficado com Lilith, mesmo em termos de igualdade, imagine como o mundo seria melhor. Ainda estaríamos no Jardim do Éden, onde ninguém teria de morrer ou suportar os problemas e tormentos hoje em dia associados com a vida. Temos de suportar todas essas coisas terríveis porque Adão, em sua atitude em relação a Lilith, foi o primeiro porco chauvinista masculino.


(texto publicado no livro As pessoas mais importantes do mundo que nunca viveram de Allan Lazar, Dan Karlan e Jeremy Salter)