domingo, 30 de setembro de 2012

Depoimento de Cristal Fanucci sobre o seu processo de autoconhecimento


Aqui vai o segundo depoimento que fiz com a Cristal Fanucci, dessa vez a respeito do seu processo de autoconhecimento. Por tabela estou treinando para aparecer à frente das câmeras. Ainda não tenho a facilidade da minha amiga, mas vou chegar lá e ficar bem solta e articulada como ela.



25 motivos para se tornar um amante de livros (Coisas que eu sei)


1) É uma viagem em busca de conhecimentos

2) Ajuda a não sentir solidão

3) Sonhamos acordado

4) Temos um amigo

5) Proporciona diversão

6) Traz liberdade

7) Viajamos sem sair do lugar

8) Desenvolvemos a imaginação

9) Ajuda a nos abstrair dos problemas

10) Faz com que tenhamos sonhos incríveis

11) Estimula a criatividade

12) É uma procura  do saber e da tranquilidade

13) Viajamos através das palavras

14) Crescemos e sonhamos

15) Faz com que pensemos nas coisas

16) Aumenta o vocabulário

17) Provoca uma explosão de sentimentos e pensamentos

18) Amplia o conhecimento

19) Faz com que riamos e choremos de emoção

20) Traz felicidade

21) Representa uma companhia para a vida toda

22) Faz com quem conheçamos pessoas e lugares diferentes

23) Aprendemos a pensar

24) Ajuda numa nova visão para a vida

25) Ajuda a ser feliz









Entrevista com Dr. Marcel Benedeti, autor do livro "Todos os animais merecem o céu" - Érika Silveira


"Todos os animais merecem o céu". Este foi o título escolhido pelo autor e veterinário Marcel Benedeti para o livro que relata a reencarnação dos animais, a eutanásia, o sofrimento como forma de evolução desses seres, a existência de colônias que cuidam dos animais no plano espiritual e outras questões importantes.

A obra foi uma das premiadas no Concurso Literário Espírita João Castardelli 2003-2004, promovido pela Fundação Espírita André Luiz. Esse foi o primeiro livro do autor que se especializou em homeopatia para animais e conheceu a doutrina espírita na época em que cursava a faculdade, apesar de sua mediunidade ter se manifestado muito antes desse período. Marcel relata que quando trabalhava em uma livraria e se preparava para prestar vestibular, em um dia de pouco movimento, foi para a parte de baixo da loja estudar e notou que estava sendo observado por um senhor. Resolveu perguntar se o senhor desejava alguma coisa e ele lhe respondeu que só estava achando interessante ele estudar, então explicou que queria passar no vestibular de veterinária e o velhinho disse que não se preocupasse porque passaria. Previu também outros fatos que aconteceriam.

Em seguida se despediu dizendo que se veriam depois. Após alguns instantes comentou com seu colega de trabalho que tinha achado aquele homem esquisito por fazer previsões do futuro. O colega disse que não havia entrado ninguém na livraria, foi então que seu conta de que se tratava de um espírito. Este mais tarde é que lhe ditaria o livro.

Como o livro foi escrito?


Escrevi o livro em menos de um mês, durante os intervalos das consultas, mas o espírito que ditou não quis se identificar.

As cenas foram surgindo em uma tela mental e ao mesmo tempo um espírito narrava os episódios. Outras vezes, não havia imagem, apenas a narrativa; nesses momentos se tornava mais difícil. Apesar de achar o livro maravilhoso, não acreditava que alguma editora pudesse se interessar pelo assunto. Mas certo dia estava ouvindo a rádio Boa Nova quando anunciaram o concurso literário espírita. Resolvi participar e acabei ganhando o concurso 2003-2004 e editando o livro pela editora Mundo Maior.

O que o livro pode acrescentar para os veterinários e pessoas que possuem animais?

Se as pessoas não tiverem a visão espiritual em relação aos animais, que eles  tem espírito e sentimentos vão continuar tratando esses seres como objetos, como era há pouco tempo atrás. Essa onda de conscientização é recente.

Entramos na questão também de comer carne, cada um tem que perceber o que está fazendo. Eu mesmo comia carne e parei para pensar porque comia, se meu corpo recusava, me fazia mal... Mas quando comecei a lembrar as descrições feitas no livro a respeito do matadouro, passei a sentir repugnância da carne.

Sendo veterinário e espírita, como analisa a questão da eutanásia?

O ser humano tem o carma, o animal não, O animal tem consciência, mas muito mais restrita, em relação ao ser humano. Ele segue muito mais os seus instintos.

Então, como não tem carma, a eutanásia deve ser o último recurso utilizado; o veterinário deve fazer todo o possível para salvá-lo.

Se o animal estiver sofrendo muito e não existir outra maneira, o plano espiritual não condena, porque é um aprendizado tanto para o animal quanto para o dono que precisa tomar a decisão.

Os animais reencarnam?

Há um capítulo no livro que explica como ocorre a reencarnação dos animais. Este descreve que cada espécie de animal leva um tempo para reencarnar mas por possuírem o livre-arbítrio ainda muito restrito, uma comissão avalia as fichas dos animais e estabelece o ambiente em que deverão nascer e a espécie.

Como o conhecimento espiritual pode ajudar o veterinário no trato com os animais?

O veterinário, em geral, por natureza, mesmo não sabendo já é espiritualizado, pelo fato de gostar de animai e querer salvar a vida deles. Quando o veterinário adquire consciência de que o animal não é um objeto e sim um ser espiritual que possui inteligência e sentimento, muda o seu ponto de vista, passa a enxergar os fatos de uma forma mais ampla. Com certeza se mais veterinários tivessem um conhecimento espiritual, o tratamento em relação aos animais seria melhor.

Como é aplicada a homeopatia para animais?

No Brasil, a homeopatia ainda é pouco aplicada nos animais porque muitos acham que não funciona. Só utilizo a homeopatia quando o dono do animal permite e, em casos mais graves, a homeopatia entra como terapia complementar, porque demora um pouco mais para trazer resultado e alguns casos são urgentes.

O uso da homeopatia é igual tanto para pessoas quanto para animais. A única diferença é que o animal não fala, então o dono precisa ser um bom observador para relatar a personalidade do animal para o veterinário, e muitas vezes, não possui as informações necessárias para um diagnóstico mais preciso.

Pergunto, por exemplo, se o animal gosta de quente ou frio, do verão ou do inverno, a posição em que dorme, entre outras perguntas do gênero.

Tive o caso de um gato com câncer e que em decorrência da doença estava com o rosto deformado. Com o tratamento ele melhorou 70%. Só não foi melhor porque esse gato saía e demorava a voltar e com isso interrompia o tratamento.

Cuidei também de um cachorro com problema de comportamento muito agressivo. O animal, depois de 10 dias, parecia outro, muito mais calmo. Utilizo também florais para animais em casos emocionais. Se nós equilibramos o emocional, o organismo ganha condições de combater as bactérias.

E os próximos livros?

Já tenho na editora outro livro em análise que tem o título: Todos os animais são nossos irmãos. E já estou escrevendo o terceiro. Pelas informações que recebi do plano espiritual serão seis livros.






Diário de vida: curso de astrologia e pedras


Ontem fui ouvir a palestra "magia interior" do Tadeu Gasques. Foi um workshop que durou o dia inteiro e tivemos direito ao nosso mapa astral, mas como o tema é muito vasto para ser abordado em um único dia, o professor falou sobre a influência do planeta Marte no dia e horário exato do nascimento de cada um dos participantes. 

O importante foi descobrir que os problemas com nós mesmos e com os outros advêm da sombra, ou seja, daquilo que não falamos, que não expressamos e que vai se acumulando dentro de nós, transformando-se em toxinas e que com o tempo se materializam como doenças.

Eu teria que ouvir a palestra mais vezes porque o tema é extenso e apesar de ter entendido os conceitos, ainda preciso reprocessá-los. 

Nos minutos que antecederam o início da palestra, aproveitei para copiar o uso terapêutico de algumas pedras afixado na parede no Instituto. 

Rodocrosita - firmeza no amor
Ágata - poder pessoal
Cornalina - fidelidade
Fumê - medos internos
Pedra da lua - intuição
Olho de tigre - proteção
Obsidiana - proteção
Esmeralda - sabedoria nos estudos
Jade - riqueza, saúde
Ônix - proteção
Água marinha - equilíbrio nas emoções
Sodalita - comunicação
Cristal - purificação
Hematita - estabilidade da vida
Quartzo azul - comunicação
Olho de boi - proteção
Fluorita - gravidez
Enxofre - limpeza
Granada - rejuvenescimento
Estrela - esperança
Pedra do sol - sucesso
Lápis lazúli - intuição, juventude
Cristal rutilado - desejos
Quartzo verde - saúde
Citrino - dinheiro
Quartzo rosa - auto-estima, amizade
Ametista - espiritualidade
Turmalina negra - neutralização da energia negativa





Dormir bem também é saúde



L'uso terapeutico delle pietre: l'acquamarina



Per il fisico: allergie, angina, arterie, asma, corde vocali, cuore in generale, deglutizione, dolori nevralgici, erpete, faringe, fegato, gengive, ghiandole, dolori alla gola, gonfiore alle mani, dolori alla nunca, lacrimazione agli occhi, raffreddore, raucedine, vie respiratorie. Tenuta appesa al collo, all'altezza della gola, aiuta a rimuovere i blocchi energetici in casi di asma, disturbi alle corde vocali, alle tonsille, alla gola, alla laringe. 

Per la psiche: Riduce l'aggressività, infonde coraggio, allontana la paura. Riduce le fissazioni e le fobie. Nella meditazione infonde pace, nel lavoro procura chiarezza e calma interiore. È un bilanciatore tra il corpo emozionale, il mentale e il fisico, perché incrementa la chiarezza mentale e l'espressione creativa. Perciò viene usata da politici e artisti nel loro lavoro. Si deve portare al collo quando si affronta un colloquio difficile, un esame importante o una platea.



Viver ou juntar dinheiro?


O texto a seguir é uma transcrição enviada a Max Gehringer, da rádio CBN:

"Prezado Max, meu nome é Sérgio, tenho 71 anos. Na semana passada li em uma revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples para qualquer um ficar rico. E eu aprendi muitas coisas. Por exemplo, que se tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, durante os últimos quarenta anos, teria economizado 30 mil reais. Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês, 12 mil reais. E assim por diante.

Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas. E descobri pra minha surpresa que hoje poderia estar milionário. Bastava não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito as viagens fantásticas que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei, não ter ido às festas inesquecíveis que fui e principalmente, não ter desperdiçado meu dinheiro em itens supérfluos e descartáveis.

Ao concluir os cálculos, percebi que hoje poderia ter quase 1 milhão de reais na conta bancária. É claro que eu não tenho esse dinheiro! Mas, se tivesse, sabe o que esse dinheiro me permitia fazer? Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade.

Por isso, acho que me sinto feliz em não ter aquele dinheiro guardado. Gastei meu dinheiro com prazer e por prazer. E recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que fiz. Caso contrário, chegarão aos 71 anos com um monte de dinheiro e pouquíssima vida."


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Os 10 princípios dos índios americanos


Os 10 princípios seguintes não servem só para os índios americanos, acho que todos nós deveríamos praticá-los.


Cair na real - Caio F. Abreu



Diário de vida: Neidona e Neidinha (até parece nome de dupla de cantores)


Por ser professora de italiano há 25 anos, deveria ser mais articulada para falar, mas basta saber que estão me filmando que acabo fazendo um papelão. Percebi isso ao tentar apresentar um depoimento: da primeira vez eu não estava olhando para a câmera, da segunda vez fiquei piscando o tempo todo. Mas não pretendo desistir, é só uma questão de vencer as resistências e parar de ficar colocando defeitos em minha imagem: fico mais gorda, os meus cabelos não estão legais, os meus olhos se fecham, etc, etc. 

Esse fato me fez lembrar um episódio da série "A família dó ré mi" no qual a personagem de Susan Dey, Laurie, um dos 5 filhos da família Partridge, cujo filho mais velho era interpretado pelo ator-cantor David Cassidy, tinha começado a ensinar e o diretor da escola  gravou as aulas. Quando Laurie assistiu a si mesma  ficou chocada com o modo arrogante com o qual tratava os alunos. Talvez por isso eu tenha essa resistência porque não se consegue mentir para a "lente da verdade", como dizia Clodovil no programa "TV Mulher". A câmera nos mostra a verdade assim como as outras pessoas refletem o que somos. 

Como todas as sextas-feiras fui fazer as unhas e quando cheguei ao salão havia uma outra Neide a qual chamam de Neidona para não confundirem comigo, a quem chamam de Neidinha. 

Coincidência ou não, tanto ela como eu somos bravas. Achei interessante porque a recepcionista se referiu à NeiDONA como dona do pedaço!!!! Apesar da rapidez com a qual faço trocadilhos, dessa vez resolvi me calar. É interessante ver uma outra pessoa com o mesmo nome e tão parecida comigo do ponto de vista comportamental. Tentei fazer uma análise de seu tipo de rosto, mas ainda não tenho ferramentas suficientes para tirar conclusões. Prefiro fazer esse estudo em mim mesma primeiro. 

Ontem fui ao lançamento do livro da Cristina Cairo "Linguagem do corpo - a cura pelo amor" - volume 3, juntamente com a minha inseparável amiga de autoconhecimento, a Cristal, e alguns minutos depois que peguei o ônibus, subiu uma moça que perguntou ao cobrador se ele passava perto do supermercado Extra. Ele respondeu que não e em um primeiro momento a moça foi se sentar lá atrás. Passou um pouco de tempo e ela voltou e perguntou se o ônibus não passava pelo menos perto de onde ela queria ir.  Só sei que o cobrador disse para ela descer em um determinador ponto, pegar outro ou então fazer um trecho a pé (em uma avenida bem escura). Foi aí que decidi intervir e perguntei onde ela queria ir exatamente e em um primeiro momento pensei em dizer qual era o ponto mais perto e daria indicações de como chegar ao destino. Como vi que ela estava com medo, decidi acompanhá-la. Percebi que eu tinha me colocado no lugar dela. Eu só tive que desviar o caminho de volta por 5 minutos e não custou nada, mas ela ficou muito agradecida. E naquele momento entendi o que é fazer algo por outra pessoa de graça, sem nenhum interesse. E ficou claro o que a Cristina Cairo repete o tempo todo: para nos encontrarmos é preciso praticar o amor universal, a bondade com pessoas que não conhecemos, porque com familiares isso já está subentendido.

Segundo o autor do livro "Maldito Karma", David Safier, consegui acumular bom karma ontem. Se puderem, leiam essa obra que é muito interessante.

A Cristina Cairo autografando o livro para mim


Bom, agora tenho todos os livros escritos pela Cristina Cairo. Vocês podem reparar que eu tenho uma dificuldade em olhar para a "lente da verdade"


A Cristina Cairo autografando o exemplar da Cristal



Bom fim de semana a todos!!!!





Passividade - Mizuji Kajii (terapeuta de EFT)



Grande parte dos problemas do mundo existe porque as pessoas não buscam soluções efetivas. 


É o que chamamos de "falta de atitude".



Muitas pessoas aprenderam isso desde sua infância. 

Observando e vivenciando o que os adultos a sua volta faziam. 

Ou por falta de orientação adequada. 

Aprenderam a ser passivas. 

Aprenderam a ver as coisas acontecerem a seu redor e não fazer nada. 

Ver as coisas fora do lugar e não fazer nada. 

Ver o lixo no chão e não fazer nada. 


O problema é que essa atitude evolui e logo essas pessoas estarão passivas diante dos desafios em suas vidas. 

Aprendem a não usar as capacidades que têm. 

Incapazes de resolver seus próprios problemas. 

Esperando que alguém faça isso por elas....

"Passividade" é um dos temas desta noite (28/9/2012)

Encontros de EFT

Inscreva-se aqui:

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Lançamento do livro "Linguagem do Corpo - a cura pelo amor" - vol. 3 - Cristina Cairo


Neste livro o leitor encontrará significados psicológicos de mais doenças, na sequência dos volumes 1 e 2 desta coleção, e aprenderá a reverter a doença para a saúde pela mudança comportamental e pelo amor. Vale destacar que cada volume traz informações adicionais sobre o assunto, portanto, não é necessário ter lido as duas publicações anteriores.

Além de abordar os  significados psicológicos de mais de 100 doenças, esta edição ensina também sobre as fases de desenvolvimento das crianças e as consequências e profissões que surgem através dessas fases, facilitando a educação e a harmonia no lar. E curiosamente mostra que a personalidade das pessoas se expressa até pelas marcas das solas dos seus sapatos.

É um livro intrigante que ensina o autoconhecimento através da ciência, da cultura milenar egípcia e da psicologia profunda que alcança a fé e a espiritualidade de todas as crenças e religiões.



O lançamento será no dia 27 de setembro (quinta-feira) e a escritora e terapeuta Cristina Cairo estará autografando o seu livro na livraria Saraiva do Shopping Pátio Paulista (Rua Treze de Maio, 1947) das 19h30 às 21h30.

Como o evento coincide com o dia de São Cosme e Damião, alunos do Instituto Linguagem do Corpo Cristina Cairo, todos vestidos de branco, distribuirão doces em homenagem aos santos.









Quem mexeu no meu queijo?



Che cosa ci consiglia? (Pesce)


Fritto misto


Sogliola alla mugnaia


Baccalà alla veneta


Cozze alla marinara


Trota alla mugnaia


Pesce spada gratinato al forno



Che cosa ci consiglia? (Contorni)


Insalata mista con bufala e pesto senz'aglio


Insalata di pollo con rucola, radicchio e mais


Fagiolini al pomodoro


Patate al forno



Carciofi alla giudia



Peperonata (Giallozafferano)



Funghi trifolati


Dicas para lidar com o estresse no trabalho


1) Identifique os fatores mais estressantes. Faça uma lista de todas as coisas que causam desgosto e preocupações no trabalho.

2) Comece a pensar em estratégias para livrar-se dos fatores que podem ser eliminados. Procure maneiras de conviver de modo menos tenso com os outros fatores, aqueles que fazem parte de seu ofício.

3) Caso se sinta sobrecarregado, converse com sua chefia. Explique que a quantidade de serviço que lhe foi dada está acima do que você pode realizar no período exigido. Negocie um tempo maior para dar conta das tarefas.

4) Administre bem seu tempo. Organize suas tarefas por ordem de importância e dificuldade. Cuide primeiro das mais difíceis e urgentes. Resolvido esse tópico, o restante do serviço transcorrerá de modo menos corrido e tenso.

5) Quando o trabalho for muito grande, divida-o em pequenas partes antes de iniciá-lo. Assim, será mais fácil gerenciá-lo. Quando terminar uma parte, faça uma pausa antes de se dedicar às outras. Saia, tome um café, converse um pouco, relaxe. Isso diminui o nível de estresse.

6) Evite fazer tudo sozinho. Delegue poderes, converse com amigos e colegas sobre os problemas mais difíceis de resolver. Dividir as preocupações e trocar experiências é uma boa maneira de encontrar saídas.

7) Considere a possibilidade de mudar de empresa ou área. Fale com os amigos, pergunte se há vagas onde eles trabalham. Candidate-se a elas. Assuma a direção de sua vida, conduzindo-a para onde você deseja ir.


(do livro Essencial - Combata o estresse)


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Vida de fã: depoimento de Cristal Fanucci sobre o grupo Maná


Seguindo a série de postagens com o título Vida de fã, eis o depoimento com a Cristal Fanucci no qual ela fala da admiração pelo grupo Maná.

O depoimento foi feito dentro do carro da Cristal



Maná interpreta  "Cuando lo angeles lloran" enquanto são mostrados trechos do filme sobre Chico Mendes a quem a canção foi dedicada




Vida de fã - João Victor Bastos realiza o sonho de assistir ao show da Barbra Streisand



Continuando com a série de depoimentos cujo tema é "Vida de fã", eis o relato do João Victor que se tornou um grande admirador da Barbra Streisand por "minha culpa" como ele sempre diz. 


Sou apaixonado pela Barbra Streisand desde os meus 10 anos! Desde que uma amiga muito especial, Neide Furukawa,  emprestou um VHS com o filme Hello, Dolly! Filme que se tornou o meu favorito e a ponte que me levou ao universo dos musicais e ao talento de Barbra.

Durante anos e anos colecionei tudo sobre a Barbra: filmes, CDs, shows, revistas, livros... Comecei a acompanhar cada notícia: quando em 1996 ela dirigiu e protagonizou O Espelho tem Duas Faces, a gravação de um CD em 1997 que lançaria um dueto inédito com a Celine Dion, seu casamento com James Brolin em 1998 e até a grande novidade... uma notícia rara que poucas vezes foi lida: Barbra faria um novo show na virada do século, entre 1999 e 2000 (mais pelo simbolismo numérico que pelo próprio cálculo de mudança de séculos, que só aconteceria na verdade em 2001). Um show fantástico, com inúmeras atrações, inclusive com direito a uma mini-Barbra, a cantora Lauren Frost de 13 anos que interpretava a artista quando jovem e cantou diversas músicas em dueto com a Barbra. O show Timeless anunciava enfim a aposentadoria de Barbra dos palcos. Desde que esqueceu uma letra durante um show memorável em pleno Centra Park em 1967, ela criou uma aversão por apresentações ao vivo. Em 2000, com quase 20 anos, tinha a certeza que o sonho de talvez um dia assistir Barbra cantando jamais iria se realizar.

Continuei a vida de fã, acompanhando tudo sobre ela. Durante esse tempo a notícia mais inusitada foi a participação de Barbra no filme Entrando Numa Fria Maior Ainda. Barbra voltaria às telas de cinema, surpreendentemente, numa comédia rasa, onde não teria participação muito expressiva e principalmente, não seria diretora, que declaradamente seria o objetivo da artista em relação ao universo cinematográfico.

Muitos boatos revelaram que na verdade Barbra só topou a "aventura" devido a grande insistência de Ben Stiller, Robert De Niro e do seu parceiro de cena e amigo de longa data, com o qual nunca havia contracenado: Dustin Hoffman.

Em 2006 finalmente uma notícia que nunca imaginaria veio à tona: Barbra faria uma nova turnê pelos Estados Unidos. A notícia foi vinculada em diversos sites, inclusive nos brasileiros que geralmente pouco falam sobre a artista. Finalmente, a essas alturas com 25 anos, já trabalhando e com uma certa quantia de dinheiro guardado, percebi que essa era a grande chance de realizar o sonho de assistir um show da Barbra!

Inúmeras pesquisas de como comprar o ingresso, de pacotes, de tirar passaporte, afinal seria minha primeira viagem internacional, e também o visto norte-americano. O dia da compra do ingresso foi chegando, todos os sites onde se comentava o assunto diziam que era necessário muita atenção pois os ingressos se esgotariam rapidamente. Dito e feito, varei a noite esperando iniciarem as vendas, e por pouco não perco a chance, mas sim, consegui comprar o ingresso, que acabaram em alguns minutos.

No dia seguinte deveria fechar o pacote de uma semana em Nova York! UAU! Ver Barbra em Nova York! Era quase um sonho duplo que estava se realizando! Junto com o pacote, era hora também de agendar o passaporte e o visto norte-americano! Demorou uma eternidade até o dia de pegá-lo, mas depois de semanas consegui tirar meu passaporte. O visto seria mais complicado. Depois dos atentados de 11 de setembro em 2001, tudo tinha ficado muito mais rigoroso. Após ler inúmeros casos de visto negado pelas comunidades do Orkut, comecei a temer essa hipótese. Mas tinha que fazer minha parte e deixei toda a documentação em ordem, certinha, inclusive com os comprovantes de compra do ingresso e o pacote que já havia reservado.

Enfim o dia do visto. Um frio de lascar. Cheguei bem cedo pra nada dar errado. Uma fila interminável. Um descaso e um desprezo que me deixavam ainda com mais frio! Eu estava uma pilha de nervos. Primeiro os requisitantes do visto passavam por uma pré-entrevista com funcionários brasileiros do consulado. Depois de horas fomos levados para a entrevista com os americanos, que diferente dos outros ficavam protegidos por uma cabine com vidros grossos e impenetráveis, e a comunicação com eles era feita através de um telefone como os de presídio. Senti-me um verdadeiro terrorista. Após passar pelo julgamento de uma funcionária que estava mais interessada em continuar a jogar paciência no computador do que me atender, recebi a seguinte resposta, com um sotaque horripilante: "VOCÊ NÃO ESTÁ APTO A ENTRAR NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA." Passou tanta coisa na minha cabeça nessa hora! É como um castelo de areia que se  desmancha! Era o sentimento de que aquele sonho não era pra mim. Não veria o show. Não deixaram!

Voltei pra casa e sem brincadeira nenhuma, fiquei de cama durante o dia todo. Minha mãe ficou arrasada e só falava pra eu ter calma e ficar bem porque ela tinha certeza que a Barbra faria novos shows. Quem sabe da carreira dela e sabia que em 2000 ela havia já anunciado sua aposentadoria de palcos, sabia que dificilmente aconteceria. No dia seguinte era como se eu tivesse levado uma surra, me arrastei para o trabalho... o dinheiro que era pra ser gasto na viagem, tempos depois serviu para trocarmos a geladeira aqui em casa e repintar todo o apartamento e foi a distração que arrumei pra afastar esse pesadelo.

Não podia, contudo,  deixar barato tudo isso.  Escrevi para o consulado americano relatando o caso, para a embaixada brasileira, para a produção do show... A única resposta que obtive foi uma foto autografada do escritório da Barbra! Até que foi simpático, mas passou longe da resposta que eu imaginava... Entrei nas mesmas comunidades do orkut que lia sobre vistos negados e relatei o ocorrido... foi aí que conheci o Rodrigo, com quem fiz amizade por ele ter vivido a mesmíssima situação em relação ao show da Barbra. Senti-me menos injustiçado!

O tempo passou e como palavra de mãe tem poder,  em 2007 a Barbra anunciou uma nova turnê. Diferente de todas as outras. Ela iria finalmente fazer shows em países que nunca havia feito! Barbra faria shows por toda a Europa, onde GRAÇAS A DEUS não é necessário visto!

Decidi então que seria questão de honra realizar esse sonho. Dentre cidades como Londres, Paris, Berlim, Barcelona, Dublin, Estocolmo, a que mais me chamou a atenção sem dúvida nenhuma foi Roma. Afinal cresci na comunidade italiana, no meio de italianos e de toda a cultura do país! Seria enfim o sonho duplo que não foi realizado um ano antes! Conhecer um outro país e assistir ao tão sonhado show!

A história se repetiu: mesma tensão na compra dos ingressos que se esgotariam rapidamente. Mas depois de comprar o tão concorrido ingresso estava mais aliviado. Agora era só ter a preocupação com o pacote para Roma! E foi assim, no dia seguinte estava fechando um pacote para uma semana incrível em Roma!

Mas aconteceu outra reviravolta  Dias depois de ter comprado o ingresso, inúmeras notícias bombaram na internet, dizendo que os italianos estavam revoltados com o preço cobrado pelo show da cantora. Horas depois das primeiras notícias, a mais nova bomba da novela: Barbra havia cancelado o show de Roma.

Entrei em completo desespero. Mais uma vez o sonho de ver a Barbra ao vivo escorria pelo ralo. O site de compra de ingressos italianos havia mandado um e-mail dizendo que todos os clientes seriam ressarcidos. Claro que queria meu dinheiro de volta, mas queria mesmo era viajar para ver o show. Para compensar o cancelamento de Roma, a produção abriu mais duas novas datas no mesmo dia: Viena e Zurique.

Como já havia feito as reservas não tinha mais como voltar atrás ou perderia mais dinheiro nessa história toda. O choque da notícia do cancelamento não impediu a minha vontade de superar mais esse obstáculo e decidi que se fosse pra ir para a Itália que assim fosse. Mas eu daria um jeito para vê-la em outra cidade.

As datas e cidades mais próximas seriam justamente a das duas abertas após o cancelamento. Por via das dúvidas, escolhi Zurique cuja data estaria mais próxima das reservas do hotel que já havia feito para Roma. Então era só esperar as vendas do show na Suíça começarem para comprar o novo ingresso!

Dias depois do anúncio, as vendas começaram. Comprei o meu ingresso. Ufa. Ufa? Claro que não! E mais um obstáculo surgiu nessa história! Tanto o ingresso de Nova York, como o de Roma, eram daquele tipo que você imprime o comprovante de pagamento e troca pelo ingresso na bilheteria. O da Suíça não oferecia isso. A única possibilidade era enviá-lo para o endereço fornecido. Detalhe: o prazo de entrega para o Brasil era tão longo que quando chegasse aqui eu já estaria passeando pela Itália!

Então logicamente o natural era fornecer qualquer endereço na Itália, de qualquer hotel nas três cidades que eu visitaria antes de embarcar para o show em Zurique: Roma, Florença ou Veneza. Mas ao questionar essas possibilidades com o site de venda dos ingressos a resposta foi a de que não seria possível determinar exatamente a data dessa entrega. O que significava que o ingresso poderia chegar em Roma depois que eu já tivesse ido embora da cidade, por exemplo. DESESPERO! Eu teria que ter endereço de alguém que morasse na SUÍÇA! Para quem estiver lendo essa história, faço a seguinte pergunta: QUANTAS PESSOAS VOCÊ CONHECE QUE MORAM NA SUÍÇA!? Eu, nenhuma.

Bom, agora era hora do VAI OU RACHA. Eu teria que achar urgentemente alguém que morasse em Zurique para poder pegar esses ingressos! Ou então seria meu TERCEIRO ingresso perdido!

Dias de agonia, noites em claro tentando achar alguém, pensando em mil possibilidades. Como nada nessa vida se faz sozinho, comecei a perguntar a todos os amigos e conhecidos se conheciam alguém. NADA. Amor de pai e mãe não tem limites e eles também começaram a fazer a mesma coisa.

E não é que certo dia meu celular toca e era meu pai: ACHEI! ACHEI ALGUÉM QUE MORA NA SUÍÇA!

No trabalho do meu pai havia uma mulher que era casada com um homem que tinha uma tia casada com um cara suíço e moravam em ZURIQUE! Meu pai implorou de joelhos pra que ela fizesse o meio de campo e desse um jeito de explicar a situação para esse parente longínquo! A mulher ficou tão comovida com esse bafafá todo que resolveu ajudar e depois de alguns dias me deu a notícia que salvou a situação toda e fez com que eu finalmente realizasse meu sonho. O Sr. Urz Boss (sim, o nome dele era esse) receberia com prazer o ingresso em sua casa e eu poderia retirá-lo um dia antes do show. Sim ele caiu do céu!

Como todo suíço mais do que prestativo e pontual, ele mesmo levou os ingressos no hotel. Foi muito gentil. E depois de conhecer Roma, Florença e Veneza, realizei o grande sonho da minha vida e consegui ver a Barbra ao vivo, cantando lindamente. As primeiras imagens dela, surgindo de um elevador subterrâneo até o palco, digno de uma verdadeira diva, eu não posso descrever com precisão, porque havia muitas lágrimas escorrendo dos meus olhos e lembro apenas de um grande borrão!

Mas a primeira música de seu artista favorito ao vivo você nunca esquece. E no meu caso foi Starting Here, Starting Now... E era bem isso, começava ali mesmo, bem naquela hora... a realização do meu sonho.




João Victor na frente da casa de espetáculos onde Barbra iria se apresentar. Reparem que ele está vestindo a camiseta com o título do filme estrelado pela cantora-atriz, "Essa pequena é uma parada" (What's up, doc?)



"Starting here starting now", a canção com a qual Barbra começou seu show



Cena do filme "Essa pequena é uma parada" na qual Barbra canta "As time goes by" para Ryan O'Neal




Curso Online gravado - eliminando a autossabotagem - André Lima



Olá Pessoal, 



Devido a inúmeros pedidos, estou disponibilizando para venda a gravação do CursOnline de EFT - Eliminando a Autossabotagem. Muitos não puderam se inscrever na data do curso e recebi vários emails solicitando a compra da gravação do material. Não estava previsto para fazer isso agora, mas diante da grande demanda, resolvi antecipar (atenção, valor reduzido somente até o dia 26):




Foram tantos os depoimentos atestando benefícios e satisfação que realmente é importante disponibilizar este material para beneficiar mais pessoas! Veja o que os alunos disseram sobre este curso:

"Fiquei impressionada com o curso, de como é possível uma técnica que parece tão superficial e até meio tola, atingir níveis tão profundos do nosso ser. Tive vários momentos durante as aplicações que me emocionei muito e em  seguida era o alívio... Hoje acordei com uma vontade de fazer várias coisas... O melhor da EFT é que nos dá a possibilidade de ir identificando as camadas de nossos problemas e ir dissolvendo uma a uma... porque A EFT abre as portas de nosso inconsciente e podemos identificar o porquê de muitas de nossas decisões e comportamentos. Ter feito o curso foi a melhor decisão que tomei e olha que hesitei muito porque, pra falar a verdade, já fui atrás de tanta coisa que tinha perdido a esperança... 

Nem sei como te agradecer André!

R.F.C. (nome suprimido a pedido)
Naturopata e Terapeuta Holística
Jundiaí – São Paulo"



" 
É com alegria que recomendo o curso “EFT e Autossabotagem” a todos aqueles interessados em aprimoramento pessoal e em um obter um instrumento acessível e claro para ajudar a superar crenças e sentimentos autossabotadores. O curso valeu cada segundo e cada centavo empregados, e me sinto, profundamente, grata por ter tido a coragem de correr o risco de fazê-lo. 
 
O André tem uma excelente didática, que se manifesta em uma condução clara e muito segura. E as vivências de EFT realizadas ao longo do curso, bem como, a audição de gravações de sessões de EFT aplicadas com outras pessoas me possibilitaram acessar e liberar sentimentos e memórias de infância, profundamente, envolvidos no meu problema atual..."


Úrsula Viana - Professora universitária na área de Ciências Humanas, Fortaleza-CE"
Recebi mais de 20 depoimentos após realização do curso! Veja todos na íntegra:


Coisas que podemos fazer para melhorar nossas vidas, a maioria delas bem simples, muitas vezes adiamos indefinidamente: se alimentar melhor, dormir um 
pouco mais cedo, praticar meia hora de exercício por dia, beber água ao invés de refrigerante quando se tem sede, fazer um curso. É muito estranho não agir da forma que sabemos racionalmente ser a melhor.



Quando isso acontece, estamos agindo dirigidos por processos inconscientes sabotadores que nos levam a perdas e prejuizos em todas as áreas da nossa vida, gerando problemas como:


  • Não conseguir colocar projetos profissionais adiante
  • Colocar projetos adiante mas não conseguir fazer com que eles deem certo
  • Preguiça, falta de vontade
  • Falta de persistência
  • Não encontrar tempo para se exercitar e cuidar de si mesmo
  • Hábito de procrastinar (adiar o que é importante, e fazer coisas menos importante na frente)
  • "Esquecer" compromissos e atividades importantes
  • Não conseguir realizar projetos pessoais
  • Repetição de situações problemáticas (relacionamentos que trazem sofrimento, prejuizos financeiros...)
  • Desistir ou perder o ânimo quando as coisas começam a ir bem
  • Mudar constantemente de foco de uma coisa pra outra
  • Deixar de fazer coisas simples que poderiam melhorar a nossa vida, mas simplesmente não conseguimos
  • Planejar algo e não colocar em prática
  • Abandonar atividades que trazem benefícios profissionais, emocionais na saúde (cursos, tratamentos, estudos, exercícios)
  • Nunca se sentir preparado o suficiente para incia algo e arranjar desculpas para não começar
  • Manter-se em situações prolongadas de sofrimento e não conseguir sair
  • etc...

 Neste CursOnline gravado vamos entender como funcionam os processos sabotadores e como utilizar a EFT para curar profundamente as causas e nos libertar.



Todos os detalhes sobre esse CursOnline gravado (valores, conteudo, e etc...) acesse:



Obs: Valor especial, reduzido somente até a quarta feira (obs: foi prorrogado que era até a terça, para quarta, excepcionalmente, devido a problemas no envio dos emails)

Abraços,

André Lima - www.eftbr.com.br

PS1: Não deixe que autossabotagem tome de você. Os processos sabotadores nos fazem, adiar, esquecer e não dar importância ao que  vai melhorar a nossa vida. Por isso é melhor agir rapido! Veja todos os detalhes abaixo:


PS2: Garantia cem por cento de satisfação. E mesmo assim, caso não se sinta satisfeito, tem 30 dias para testar o material e solicitar a devolução total do pagamento. Sem questionamentos. O que você tem a perder?

Harry Potter half blood prince (behind the magic)



Video omaggio dedicato all'Italia



domingo, 23 de setembro de 2012

Os melhores conselhos do mundo - André Lima


Eis outro e-mail com um tema interessante que recebi do André Lima, terapeuta de EFT (Acupuntura Emocional sem Agulhas).


Pense em uma pessoa que você gostaria que mudasse. Pode ser alguém que faça algo que lhe irrita muito, ou que você deseja que seja compreensiva. 

Deve ser alguém que provoque sentimentos negativos em você (tristeza, raiva, rejeição, decepção e etc...) Julgue e descreva tudo que essa pessoa faz e que comportamentos ela deveria ter para que você ficasse mais feliz  Descreva também como você sente por conta dos atos dessa pessoa.

Exemplo: Fico ressentido com meu pai. Ele não me compreende nem me aceita do jeito que eu sou. Toda vez que eu dou uma opinião que seja contrária a dele, ele  não aceita e se irrita querendo que eu mude minha opinião. Ele  deveria ser mais compreensivo comigo. Ele deveria aceitar minha forma de pensar e não querer que eu mude. Ele deveria me amar incondicionalmente e não só quando que concordo com ele.

Agora, inverta as frases  pra você, da seguinte forma: Meu pai fica ressentido comigo. Eu não compreendo e nem aceito o meu pai do jeito que ele é. Todas as vezes que ele dá uma opinião que seja contrária a minha, eu não aceito e me irrito querendo que ele mude de opinião (sim, quando eu quero que ele aceite minha opinião e ele não aceita, estou também não estou aceitando a opinião dele). Eu deveria ser mais compreensivo com o meu pai. Eu deveria aceitar a forma como ele pensa e não querer que ele mude. Eu deveria amar meu pai incondicionalmente e não só quando ele concorda comigo.

Todos os conselhos que a pessoa queria que o pai seguisse servem exatamente para ela mesma. O remédio que receitamos com tanta facilidade para os outros é o remédio que estamos precisando. Normalmente queremos que os outros mudem para nós sejamos felizes, e esse é um caminho certo para o sofrimento.

Será que conseguimos seguir a aquilo que pregamos que os outros façam? Muitas vezes não conseguimos, mas achamos que os outros deveriam conseguir. Essas inversões tornam isso muito claro.

"Fulano é muito arrogante, prepotente e julgador. Ele não deveria ser assim, deveria ser mais humilde e parar de julgar os outros". Agora inverta. "Eu sou muito arrogante, prepotente e julgador. Eu não deveria ser assim. Eu deveria ser mais humilde e para de julgar os outros." Será que soa verdadeiro também?

Durante a aplicação da EFT, as vezes eu faço essas inversões durante a rodada. Algumas pessoas se surpreendem e tem insights profundos com isso e acabam abandonando o julgamento que fizeram do outro e a sensação de que ele deveria mudar. Isso nos leva a ficar em paz. 

Somos uma fonte inesgotável de sabedoria. Os melhores conselhos que podemos seguir são aqueles que damos para os outros quando os estamos julgando. Basta inverter. Sempre  que precisamos que o outro mude, é por que nós precisamos mudar. Quando assimilamos isso de uma forma mais profunda, dependemos menos dos outros para sentir paz interior.

No livro "Ame a Realidade" de Byron Katie, ela ensina um processo onde vamos julgar quem nos incomoda, deois fazemo quatro perguntas em cima dos nossos julgamentos, e por último vamos realizar diversas inversões com o julgamento que fizemos. É incrível como vamos encontrar em nós mesmos, os defeitos que estamos vendo nos outros! É um processo que chamado de "The Work" - "O Trabalho" em português. Tem um feito profundo e libertador. Antes de ler o livro, intuitivamente eu fazia algumas inversões durante a aplicação da EFT, mas depois da leitura entendi de uma forma mais profunda e ampla o poder das inversões.


Sobre o "The Work" tem material gr@atuito para aprender o processo no site:


Para quem quer aprofundar depois, o livro "Ame a realidade" é ótimo. É fácil encontrar online para vender na Cultura ou Saraiva.



Existe um outro tipo de inversão. "Minha esposa não me valoriza e não me reconhece". Podemos inverter para "Eu não me valorizo e não me reconheço". Será que soa verdadeiro? Se você realmente se valorizasse e se reconhecesse se sentiria tão incomodado com o pensamento "minha esposa não me valoriza e não me reconhece"? Será que você sentiria uma necessidade emocional de ser valorizado e reconhecido por ela? Certamente que não. Essa necessidade vem da nossa carência interior, e gera insatisfação e conflito no relacionamento, pois que queremos que o outro mude para que possamos ser felizes.


Buscamos o nosso valor a partir do valor que os outros no dão, e ficamos emocionalmente dependentes, como crianças. A função de se valorizar deveria ser exclusivamente nossa. Mas é como se delegássemos a outras pessoas. E é claro que de vez em quando alguém não irá nos valorizar, e, como não estamos assumindo o nosso papel, de valorizar a si mesmo incondicionalmente, sofremos. Uma criança não tem capacidade para compreender isso, mas já somos adultos e podemos entender e começar a mudar, assumindo essa responsabilidade.

Quanto mais baixa a nossa autoestima, menos sentimos o nosso próprio valor e ficamos mais dependentes das avaliações de outras pessoas. Uma pessoa  que tenha uma autoestima mais elevada lida melhor com julgamentos e críticas pois ela está cumprindo emocionalmente o papel que é só dela: valorizar a si mesma.

Falando em autoestima, quem quiser se aprofundar nesse tema, vou ministrar cursos presenciais com o tema "EFT e Autoestima" nas seguintes cidades:
Salvador: http://www.eftbr.com.br/curso-presencial.asp?i=80 (neste final de semana)

E para quem deseja eliminar a Autossabotagem, recomendo o CursOline Gravado de EFT - Eliminando a Autossabotagem. O valor está reduzido somente até dia 25.09:


Abraços,


André Lima - www.eftbr.com.br